Deixa a realidade te surpreender

por Mariana Zirondi

Quando eu era pequena, ia ao supermercado com a minha mãe e sempre ficava colada na vitrine da padaria desejando uns brigadeiros que eram vendidos por quilo. Ela não comprava, obviamente, e eu passava o resto da compra olhando todos os adultos e pensando: “se eu fosse essa pessoa com dinheiro, levaria todos os brigadeiros da padaria para casa”.

Esses eram meus planos para a maioridade. Acontece que o tempo passa e você descobre não apenas que com 100g daquele brigadeiro se compra uma lata inteira de leite condensado como descobre que brigadeiro engorda. E para emagrecer só mesmo comprando quilos de frutas e verduras.

Algumas ilusões da infância se concentram em fazer com que você imagine que a vida lá fora é bem mais legal. ‘Quando crescer, vou na papelaria comprar essas canetas coloridas que meu pai não compra’. Chegando lá, você descobre que ninguém no mundo corporativo usa canetas coloridas. Hoje em dia, inclusive, nem se usa mais caneta.

‘Quando crescer vou ser independente, morar sozinha, comprar roupas bonitas, namorar homens bem sucedidos’. Você se muda, começa a pagar aluguel, perde o emprego, pede para irmã mais velha as roupas que ela não usa mais e percebe que seu namorado está há oito meses desempregado. 

Olhando por essa perspectiva, é natural pensar: que droga de vida, o sucesso é uma ilusão. E ele realmente é. A gente passa a vida planejando uma vida ideal, mas quando chega a hora de viver percebe que simplesmente aquilo que você não planejou pode ser assustador, mas pode também se tornar o seu maior prazer. Tudo o que imaginamos que poderia acontecer evapora quando a realidade te oferece algo que nem em seus melhores sonhos você poderia imaginar. E tudo bem.

Mas não adianta achar que o universo se baseia na meritocracia ou então que a pura sorte do acaso vai bater a sua porta, porque sempre vamos ter que escolher. Se falar ou calar. Amar ou desistir. Ir ou ficar. Comer ou fazer dieta. Quando você se levanta pela manhã pode escolher se primeiro toma banho ou toma café, se liga a TV ou uma música, se vai se atrasar ou chegar no horário.

É preciso parar de colocar o seu destino na conta do outro. A gente só se decepciona com aquilo que imaginamos, porque aquilo que ainda não conhecemos simplesmente não existia antes. Justificado aqui o quanto pode ser bom abrir espaço para o novo, seguir em busca de algo melhor e mudar.

Começar do zero nem sempre vai ser sinônimo de fracasso. Revisitar algumas coisas nos dá a oportunidade de olhar para tudo de um jeito novo. Os anos não só nos fazem envelhecer como oferece uma maturidade que muda a forma como olhamos para o mesmo lugar.

Experimente voltar para a sua escola. Tudo será menor. A sala de aula, as cadeiras, a quadra, as distâncias entre a cantina e o pátio. Talvez você nem tenha crescido de tamanho, mas o que cresce na sua mente faz o que era o seu mundo inteiro se tornar pequeno diante dos mesmos olhos. 

Tem gente que vive preso ao passado, tentando reviver emoções inesquecíveis. E é ótimo relembrar, mas cuidado para não romantizar algo e o tornar muito melhor do que ele realmente foi. Se permita olhar para o passado com os seus olhos de hoje, com a sua maturidade de agora. É como olhar fotos velhas de momentos incríveis: parece impossível que você tenha saído de casa com aquelas roupas, mas naquele momento era a sua melhor versão. E versões mudam, as pessoas mudam e os sonhos também. Ainda bem.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s