É preciso coragem para viver de partidas

por Mariana Zirondi

Uma moça sentou ao meu lado em um voo de Londrina para São Paulo e chorou. Escreveu, chorou, escreveu. Olhou em volta, voltou para o celular e chorou de novo. Me emocionei olhando para ela porque a dor de ir embora sufoca até os corações mais decididos, imaginem só os indecisos.

O preço que se paga por ficar longe, por fazer as malas, por se despedir, por dizer até logo ou então adeus, deixa os corações apertados imaginando o quanto a vida dos outros passa sem que você acompanhe de perto.

Minha melhor amiga vai se casar e eu não estou com ela para decidir as flores, o salão e o vestido. Minha sobrinha cresce a cada semana e eu não consigo acompanhar cada centímetro.  Minha vó sente vontade de contar as novidades da família e não pode estar comigo para o chá da tarde. Minha mãe adoraria dividir cada segundo do seu dia, mas faz um resumo rápido em uma ligação noturna porque sempre chega cansada.

O que se perde é infinitamente doloroso. Dar tchau corrói por dentro aqueles que, por livre e espontânea vontade, decidiram não ficar. Mas sempre que penso sobre isso me coloco na situação contrária, porque talvez a dor de ficar tivesse sido ainda maior.

A dúvida sobre aquilo que não se vive e o sonho que não se realiza pode ser mais difícil do que as idas e vindas da cidade grande para a cidade pequena. Quem sabe a qualidade de um Natal seja maior do que a qualidade dos dias corridos, tomados pela rotina, pelo comodismo, pela facilidade de se ter alguém todos os dias.

Quando moramos longe, guardamos o nosso melhor para quando estamos por perto. Nos dedicamos em fazer as pessoas sentirem saudades. Mostramos que a coragem não está só em pegar um avião e flutuar no incerto. A coragem está em assumir todas as consequências de uma vida longa demais para ficar em um só lugar, longa demais para se prender, para não se perder, para não se arriscar.

Talvez o mundo seja mesmo redondinho e nos faça partir sem rumo para voltar ao mesmo lugar. Ou então ele seja assim para que as voltas sejam tantas que nos façam estar sempre presentes na vida de quem importa. Que a saudade alimente o amor que sentimos por quem está ao nosso lado sempre, mesmo ali de longe.

A coragem de ir e de ficar só diz respeito a quem faz essa escolha. Mesmo que arranque lágrimas em poltronas de avião, coração apertado no embarque ou a tranquilidade de um desembarque, o que importa mesmo é seguir voando ou então pousando onde quer que seus sonhos estejam.

4 comentários em “É preciso coragem para viver de partidas

  1. Texto inteligentes de quem para pra pensar e refletir sobre a vida. E que sempre está se desafiando, mostrando que é possível ter conquistas, ter o rumo da vida nas mãos….e a consciência de que entre derrotas e vitórias, conquistas e perdas, sempre vale apena tentar, ir em frente. Parabéns Mariana pelo seu amor pela vida e pela preocupação em contribuir p um mundo mais feliz com seus textos encorajadores.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s